Santa Cruz do Cabo Guer

Gravura de Agadir de 1779, de Peter Haas, incluída na obra “Efterretninger om Marokos og Fes” de Georg Horst, vice-cônsul dinamarquês em Mogador

Gravura de Santa Cruz da Berbéria de 1740, de Martinus Lambrechts, capitão do Zele

Gravura do Bairro de Founti. in Bulletin de la Chambre de Commerce et d’Exportation, de Março de 1922

Esta gravura retrata a tomada da Cidadela de Santa Cruz do Cabo Guer pelo Xerife do Suss Mohammed ech-Cheik es-Saadi em 1541. É interessante observar a localização da Cidadela portuguesa junto ao mar (referenciada como Santa Cruz Forteress) e da Kasbah (hoje designada Kasba d’Agadir Ighir ou simplesmente Agadir Oufella) no cimo da colina do Pico. Alguns textos mencionam que a Casbá foi construída pelos portugueses, mas a verdade é que foi construída pelo próprio Mohammed ech-Cheik es-Saadi em 1540 para colocar artilharia e expulsar os portugueses, sendo reforçada e por Moulay Abdallah el-Ghalib em 1752. A gravura colorida é uma versão recente que introduz uma legenda e corrige a orientação da gravura original de Hans Staden, publicada na obra Duas Viagens ao Brasil, 1557

Vista de Santa Cruz do Cabo de Gué, de Hans Staden, in Duas Viagens ao Brasil, 1557. (A gravura inverteu a orientação da costa)